Na ESLOVÁQUIA, atenção ao IDIOMA!

comentários
10 de março de 2017

Viajando pelo mundo é muito provável que a gente acabe visitando países com idiomas muito diferentes do que estamos acostumados. Normalmente, quem se arrisca um pouco no inglês acaba conseguindo se comunicar, ou então, é comum encontrarmos pessoas dispostas a ajudar e por mais que o idioma seja completamente diferente do nosso, com alguns gestos e boa vontade acabamos nos entendendo com o povo local.

Em minhas viagens, dificilmente tive problemas em me comunicar, porém, um lugar específico chamou negativamente a minha atenção nesse quesito: A Eslováquia. Não sei se a experiência que eu tive por lá pode ser suficiente para generalizar grande parte da população desse país, mas o fato é que nas duas vezes que viajei para o território eslovaco, a comunicação foi meio complicada.

Belas casas na Eslováquia

Quando estive lá pela primeira vez, logo que cheguei na rodoviária de Bratislava, capital da Eslováquia, fui pedir algumas informações as pessoas e as cinco pessoas que eu abordei com um educado “Excuse me”, simplesmente viraram a cara e saíram andando. Surpreso com essa atitude fui até o guichê de uma companhia de ônibus (afinal, a atendente não teria como sair andando) e perguntei se ela falava inglês (obviamente em inglês), ela acenou que não com a cabeça e fez sinal com a mão para que eu falasse outro idioma. Perguntei em espanhol, depois francês, depois italiano e até português, eis que fiz uma cara de que não sabia mais o que falar e então ela olha para mim e diz: “Slovakish”.

Ainda surpreso com a dificuldade em se comunicar, pensei que a solução poderia ser tentar falar com uma pessoa mais jovem, pois até então só havia falado com pessoas mais adultas. Sendo assim, abordei uma garota que acabara de sair de uma lanchonete e educadamente, perguntei: Excuse me, Do you speak English? Eis que ela fechou a cara, falou em voz alta umas dez palavras que eu não tenho nenhuma ideia do que significam e conseguir entender apenas a última palavra: Slovakish.

Cabanas nas montanhas da Eslováquia

Nesse ponto já estava claro para mim que os eslovacos não são muito fãs de falar outros idiomas e não se esforçam nem um pouco em ajudar. Sendo assim, saí caminhando meio sem rumo pelas ruas de Bratislava, até que enquanto esperava um semáforo fechar para atravessar uma rua, em um último momento de esperança, perguntei a um rapaz que também esperava para atravessar a rua, se ele falava inglês, eis que então, finalmente alguém respondeu: Yes.

Foi uma sensação de alívio, já que estava me conformando em ter que passar minha estadia na Eslováquia sem conversar com ninguém, expliquei para ele que estava há algumas horas em Bratislava e ninguém mostrava a mínima vontade em me ajudar e tentar se comunicar comigo. Eis que então o rapaz eslovaco fez sinal de negativo com a cabeça, me olhou com uma cara de decepção e falou com um tom irônico: “Welcome to Bratislava”.

Belezas da Eslováquia

E assim seguiu minha viagem por lá, como o povo é fechado e eles não gostam de falar inglês, você acaba tentando falar pouco com as pessoas pelas ruas. Em comércios eles normalmente falam inglês, mas não aparentam gostar muito. Conversando com a atendente de um hostel, ela disse que falava inglês porque foi para os Estados Unidos estudar e, em geral, o ensino do inglês na Eslováquia é bem fraco e muita gente não fala, e muitos dos que falam, não gostam.

Sendo assim, ao viajar para a Eslováquia, que é linda, pesquise o máximo de informações antes e quando for desbravar as cidades, busque informações no seu hotel ou hostel, pois obter informações com eslovacos pelas ruas é mais difícil do que parece.

 

Você pode se interessar também:

EQUADOR: O País que tem Tudo, e PERTO!

JERICOACOARA: Paraíso no Ceará

Deixe seu comentário